Professor Layton and the Curious Village

•janeiro 22, 2010 • Deixe um comentário

Título: Professor Layton and the Curious Village
Gênero: [Puzzle] [Aventura]
Lançamento: 15/02/2007
Desenvolvedores: Level-5
Plataformas: Nintendo DS

“Critical Thinking is the Key to Success!” – Professor Layton

Professor Layton um grande amante de enigmas e pequenos quebra-cabeças recebe um convite de lady Dahlia para resolver o mistério da Maçã de Ouro, prontamente ele aceita e vai até a pequena cidade de St. Mystere junto com o seu fiel aprendiz Luke.

Durante a o desenvolvimento da historia Layton e Luke se deparam com outros mistérios e até muitos enigmas a serem resolvidos. Os cidadãos de ST. Mystere são estranhos, eles sempre têm enigmas á serem resolvidos…

É impressionante a variedade de puzzles que tem nesse game. xD

Esse game conta com inúmeros puzzles e uma jogabilidade impressionantemente boa, levando em consideração os inúmeros puzzles que envolvem raciocínio e paciência. De início Prof. Layton se apresenta como um jogo simples e nada mais que uma desculpa para apresentar um jogo aonde o jogador apenas precisa resolver os puzzles, mas após um tempo de jogo acaba percebendo que existe um mistério curioso acontecendo e acaba tomando o interesse do jogador. :]

A trilha sonora muito boa, deixa um clima mais divertido e animado do que o jogo realmente é. Sem contar nos vídeos e vozes. Assim que me deparei com o primeiro vídeo, já aparece uma duvida, esse jogo é de alguma animação? Depois de uma pesquisa, a resposta, o jogo foi feito a partir do zero, mas após o sucesso da serie será lançado um filme.

Assim que chegar nesse ponto, vc pegou ar! Hora de deixar pra continuar noutro dia. =P

Gameplay: 9,0
Gráficos: 9,0
Sons: 10,0
Jogabilidade: 10,0
Enredo: 9,5
Total: 9,5

Avatar

•dezembro 23, 2009 • 3 Comentários


“You should not be here.”
– Neytiri

Uma grande produção esperada por fãs de James Cameron, com tantas expectativas de como seria sua próxima produção mostra que James consegue trazer um trabalho grandioso e de conteúdo de qualidade para as telas do cinema.

Um filme onde o mais notável são os efeitos especiais e a o mundo tão bem construído e bem detalhado. Uma pena que Avatar conta com uma fraca história “já pronta”. Mas o filme mais parece focar tudo em cenas de ação e as belezas do mundo de Pandora.

Contando com uma atuação competente de Sam Worthington e Sigourney Weaver torna a trama mais interessante, sem contar com a atuação de Stephen Lang que, em minha opinião, se mostra muito sólida e convincente (virei fã desse personagem).

Mesmo sabendo que Avatar mais parece uma colcha de retalhos de suas antigas produções como Alien, Titanic e Terminator, Avatar se supera.

Katamari Damacy

•novembro 24, 2009 • Deixe um comentário

Título: Katamari Damacy
Gênero: [Puzzle-Action] [TPS]
Lançamento: 18/03/2004
Desenvolvedores: Namco e NOW Production
Plataformas: Playstation 2

“It is not your fault. It is our fault for believing in you.” – King of All Cosmos

Katamari Damacy, é um jogo que de primeira vista a reação é unica: “WTF???”, mas ao pegar no controle e rolar a Katamari pela cidade, vc acaba descobrindo que não é exatamente aquilo que pensava. Essa foi a reação comum entre as pessoas que mostrei esse jogo, até eu mesmo tive essa reação.

O jogo é se baseia em uma bola chamada Katamari que tem propriedades super adesivas e que deve ser rolada e pegando o maximo de objetos possiveis para que ela tome proporções cada vez maiores . É impressionante como o jogo é divertido com algo tão simples.

Em katamari, no inicio soh tem obstaculos, depois são todos tomados pela katamari.

Em katamari, no inicio soh tem obstaculos, depois são todos tomados pela katamari.

Outro fator que é interessante é que agrada tanto novatos como veteranos, a dificuldade é a mesma mas o desafio para pegar mais e mais objetos é por conta do jogador.

Os objetivos são sempre os mesmo, chegar até um determinad tamanho, ou apenas pegar um objeto especifico. Mesmo sendo simples, o desafio de conseguir mais e mais é tudo. 🙂

Os graficos são bem simpes, resumidos mas ao mesmo tempo competentes. Nada é esquisito, afinal… o jogador está rolando uma bola de um lado pro outro com um boneco uma cabeça bem…diferente.

Antes de ler as notas, esse jogo concerteza seria meu top1 para “jogos loucos que só japoneses podem ter criado”.

Gameplay: 9,0
Gráficos: 8,0
Sons: 9,0
Jogabilidade: 9,0
Enredo: 8,0
Total: 8,6

Twilight(Crepúsculo)

•novembro 17, 2009 • Deixe um comentário

“It’s like diamonds… you’re beautiful – Isabella Swan

Crepusculo conta com uma boa história e com uma pobre produção, roteiro e uma péssima direção.

Se um filme lhe deixa inquieto só pelo péssimo trabalho da maquiagem e INUMEROS erros de continuidade, só pode querer dizer que o filme não está interessante a ponto de notar tantos erros.

O filme conta com um elenco de novatos que parecem terem sidos tirados de alguma escola de atores. Kristen parece ter um pessimo habito de ficar mordendo os labios que aos 20 minutos de filme eu já tava puto.

Essa tosquice que é apresentado como filme, não deveria ter saído dos papeis, que estava no seu canto de direito, para virar um trabalho tão insuficiente como isso. Em apenas dois ou trez momentos o filme se torna interessante e envolvente, mas logo perde o interesse com a atuação fria de Kristen Stewart e seu comparsa Robert Pattinson nesse crime. =/

Aparenta um filme blockbuster holliwoodiano para pegar fãs carentes de Harry Potter. Para quem curte filmes Agua-com-açucar talvez goste desse, mas isso não é açucar, eh adoçante e vai deixar aquele gostinho ruim na sua boca.

Luminous Arc 2

•novembro 12, 2009 • Deixe um comentário


Título:
Luminous Arc 2
Gênero: [Tatical RPG] [Turn Based Strategy]
Lançamento: 15/05/2008
Desenvolvedores: Image Epoch
Plataformas: Nintendo DS(Testado nessa plataforma)

“I’m no pretty cat, meow!” – Josie

Luminous Arc 2 é o segundo capitulo da série Luminous Arc, há principio Luminous se resumia em apenas o anime, o qual fez muito sucesso no japão e acabou criando uma versão para os video games, DS.

Esse game tem uma boa apresentação, principalmente a tela inicial, que começa com cenas de anime e uma musica bem legal. Assim que começa o jogador se depara num Tatic Turn-based game e daí não há o que falar +, mas o jogo consegue trazer movimentos sólidos e boas animações. Apezar de bem trabalhado o grafico é muito precário o que faz paracer um port de um jogo de celular. =/

Na tela de cima os status dos personagens, na tela de baixo o jogador pode controlar suas unidades no campo de batalha usando a caneta ou o pad.

O mais forte do jogo talvez seja a historia, mas ao mesmo tempo que é boa, tem suas quedas. Durante o jogo(16:00 de gameplay)  em alguns momentos me prendeu para ver o desenrolar da historia, mas quando aparecem historias á parte acabam me desinteressando do jogo e acaba se tornando um pagamento de promessa(zerar o jogo :p)

Durante o gameplay, o jogador nota que as batalhas começam a ficar repetitivas e alguns personagens acabam ficando muito fortes e desequilibrados.

Algumas falhas na trama são imorais… em um momento o jogador é preso mas mesmo assim vc pode navegar pelo resto do mapa. Alguns dialogos parecem não ter fim, as vezes irrita MUITO e acaba pulando parte da historia só pra adiantar a trama.

Gameplay: 7,0
Gráficos: 6,0
Sons: 8,0
Jogabilidade: 6,0
Enredo: 8,0
Total: 7,0

Distrito 9(District 9)

•outubro 26, 2009 • Deixe um comentário

Distrito 9

Get your fokkin’ tentacle out of my face!” – Wikus Van De Merwe

Neill Blomkamp após ter dirigido alguns filmes finalmente acertou. Distrito 9 narra a historia de Wikus Van De Merwe, um funcionário exemplar da MNU. Alienígenas estão na terra e os humanos tentam conte-los em um único canto que é chamado Distrito 9.

Wikus é promovido para coordenar operações de evacuação dos alienígenas, mas coisas começam a dar erradas e a vida de Wikus deixa de ser a mesma.

O filme é feito de um modo diferente e deu muito mais realidade ao filme. A historia e contada numa mistura de gravações de documentários. Deu um efeito muito bom ao filme, gostei muito pois mesmo nos dias de hoje alguém consegue trazer um filme com qualidade ao cinema.

Distrito 9, uma ótima recomendação para quem gosta de Ação e Ficção.

Obs: Achei um pouco exagerado o modo como as pessoas morrem. É exager até demais. =/

Welcome to NHK

•outubro 6, 2009 • 3 Comentários

Welcome to NHKTítulo: Welcome to NHK (NHK ni Yōkoso!)
Formato: Série/Mangá
Episódios: 24
Gênero: [Humor Negro] [Drama] [Realistico]
Lançado em: 09/07/2006
Estúdio: Gonzo

“Pururururin pururu pururururun…” – Cantora

Welcome to NHK é uma adaptação do estudio Gonzo para o mangá publicado pela Kadokawa Shoten. Uma adaptação que acredito tenha feito o mangá ficar aos pés do anime.

O anime narra a historia de Tatsuhiro Satō, um ex-estudante da faculdade, que se encontra praticamente no fundo do poço depois de 4 anos desempregado. Uma história que se abre num leque de possibilidades impressionantes, talvez nada seja previsivel nesse anime. O que já é um ponto positivo.

Satō é o heroi dessa historia e os problemas que ele se depara são simplesmente reais. O anime trata muito sobre problemas de relacionamento com outras pessoas, sobre trabalho, sobre jogos, sobre a sociedade em que levamos. Palavras novas que vão aparecer são NEET (Não está trabalhando, estudando ou em treinamento) e hikikomori (Pessoa que desiste de criar relações sociais) e o pobre Satō é os dois.

Loucura e paranoia andam juntas nesse mundo.

Loucura e paranoia andam juntas nesse mundo.

Os personagens são ótimos, carismaticos e enigmaticos, nada é previsivel, o que realmente parece é que independente dos outros personagens os dias passam e cada um vive sua vida.

Talvez eu esteja sendo um pouco radical, é porque me indentifiquei MUITO com esse anime, e me fez pensar um pouco sobre a vida. Em alguns foruns a galera começa a conversa com um tópico: “Welcome to NHK fez voce pensar na sua vida?”. Cada um que assiste esse anime reage diferente.

Historia: 9
Personagens: 9
Trilha Sonora: 9
Arte: 9
Média: 9